Réu em ação trabalhista tentou subornar testemunha, diz TRT-PR

O Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) multou um pecuarista de Sengés, na região dos Campos Gerais do Paraná, por tentativa de suborno. O tribunal ainda encaminhou o caso ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) para que o réu responda pelo crime, que é passível de prisão de três a quatro anos.

A decisão foi divulgada nesta terça-feira (11). Segundo o TRT-PR, o suinocultor ainda pode recorrer da sentença.

O tribunal afirmou que o criador de porcos é réu em uma ação trabalhista movida por um ex-funcionário que foi encarregado da granja em Sengés. O encarregado chamou um ex-colega de trabalho para testemunhar contra o antigo patrão.

O suinocultor, então, ofereceu R$ 200 para a testemunha prestar depoimento contra o antigo encarregado. A denúncia foi confirmada pelo ex-funcionário, que não aceitou o dinheiro.

Na primeira instância, a Justiça do Trabalho multou o encarregado por litigância de má-fé porque a coação não tinha ficado comprovada. Entretanto, no TRT-PR ficou confirmada a tentativa de suborno, e a sentença foi alterada.

O pecuarista recebeu multa de R$ 430. Ele ainda poderá responder à ação do MP-PR se o caso for aceito pelos promotores. O TRT-PR não detalhou os motivos da ação trabalhista contra o suinocultor.

Fonte: G1

Escreva um comentário